InícioPortalCalendárioFAQRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 As Crónicas de Talis- A Amizade Eterna

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Fred

avatar

Masculino Escorpião Cabra
Aniversário : 01/11/1991
Idade : 26
Localização : Frente-da-Batalha-Riso-Total
Mensagens : 1649
Data de inscrição : 29/12/2008

MensagemAssunto: As Crónicas de Talis- A Amizade Eterna   Sex Ago 14, 2009 6:36 pm

Sei k ñ poxo comparar-me a grandes escritores aki do forum (para eles um grande abraço) aki fica uma pekena parte da minha história! é uma história com o intuito de revelar até k ponto uma amizade pode ir. (portanto nunca estraguem as vossas). Mas chega de conselhos parvos

Expero k gostem!

Espero k comentem e ñ poupem em criticas

capitulo 1 O inicio (tem de haver sempre um)

“O tempo vai passando... as coisas mudam, contudo nada muda, o equilíbrio divide-se nas duas ordens existentes, o mundo anda em constantemente conflito, de um lado os Mystral do outro os Seth. Humanos, Anões, Elfos, Litaë, Agrad, Relion, Serwen e Eral dos Mystral; Demónios, Minotauros, Ciclopes, Gigantes, Syn, Troll, Orc, Epuos, Ceminos, Nogards e Espectros da parte dos Seth. Tudo começou por causa de um ataque cobarde de Irok o Deus da Morte à Deusa Talis, a Deusa da Criação e da Vida, este ataque foi feito com o objectivo de adquirir o poder de controlar toda a vida, que está preservada nos diversos prismas universais que são constituídos por várias essências da luz que dão a vida, mas também a tiram e quem possuir os prismas, tudo pode realizar e conceder. Irok sedento por poder e rancoroso por uma “fêmea” a ficar acima dele ainda por cima, sendo refugiou-se numa câmara secreta nas profundezas do oceano e lá conspirou contra Talis e toda a vida existente.
Esta guerra entre Deuses, ia destruindo o equilíbrio do mundo, pois a ordem dos Seth apoiada por guerreiros semidivinos da parte de Irok conquistara metade do continente em cinco anos, sendo finalmente travados pelos humanos e os seus aliados, que rapidamente apreenderam a ultrapassar os poderes semidivinos dos seus oponentes. Actualmente existe um clima de medo e terror, todos os dias se ouve falar de ataques a aldeias e a navios dos Mystral, mas o vento trás boas novas, uma estranha energia flutua no ar, algo mais forte que o próprio destino...” dois olhos azuis céu irromperam a escuridão, parecendo dois sois emanando pequenas ondas de energia, “ O futuro de toda a vida ficaria decidida pelas acções de dois rapazes, que a amizade ligara, que os olhos dos mortais e dos deuses haviam de se focar” os olhos pertenciam a uma pantera que saiu da escuridão e começou a correr na direcção de um raio de luz que ela vira, a luz revelara uma saída e a pantera saltou para fora da caverna, o seu olhar era preenchido por um vasto vale verdejante e pacifico, banhado pelo sol da tarde, dando-lhe tons avermelhados e alaranjados, no centro estava uma pequena aldeia de nome Rening com uma cerejeira enorme que parecia ligar a terra ao céu., era uma visão fantástica, um bando de pássaros passou pela pantera voando em direcção à infinidade do céu. Perto da aldeia havia um lago onde estavam três figuras, atacando-se mutuamente. A pantera saltou de onde estava e percorreu rapidamente a distância que tinha até ao lago saltando sobre as rochas, era muito mais rápida e ágil que os outros animais, saltou sobre um tronco caído, continuando a correr até parar atrás de uns arbustos onde podia ver os combatentes, dois jovens e um velho, que com espadas de madeira, lutava entre si. Um rapaz alto de cabelo curto preto e olhos castanhos, com um rosto magro, mas que lhe dava uma certa beleza, sorria revelando uma personalidade infantil e alegre, tinha umas vestes muito simples, de campónio mesmo, mas a necessidade de proteger a família levara-o a apreender a lutar e assim, ele desferia golpes atrás de golpes:
- Kori! Estás a ficar lento! – Ripostou o seu amigo, de olhos verdes e cabelo louro, era alto e bem constituído estava no auge da sua força, pois além de forte era muito rápido. Ele por contrário estava com vestes de caçador, um passatempo que fazia regularmente. Ele aprendera também a lutar para proteger os seus e assim fazia companhia também a Kori, o seu longo amigo de infância. Bloqueou dois ataques de Kori e atacou-o mesmo de costas virando a espada sobre o seu corpo:
- Lain! Seu velho refilão. - Ripostou Kori, bloqueando o golpe de Lain, pois a diferença de idades de Kori e Lain era de doze dias sendo Lain o mais velho, mas enquanto, as espadas improvisadas deles ficaram presas num golpe complexo que tinham feito, um terceiro pau acertou-lhes em cheio na cabeça. Kori e Lain recuaram ambos e levaram a mão ao sítio da pancada. Ao pé deles estava um velho baixinho com o pau responsável pelo galo que tinha ficado nas cabeças deles. Os seus olhos pretos iluminados pela luz revelavam uma enorme sabedoria e experiência, mas também uma rigidez que era conhecida para além dos mares do sul. O seu cabelo branco comprido era sinal dos seus longos anos na legião dos Mystral, sendo comandante da Legião dos Cavaleiros do Amanhecer. Os soldados de elite dos Mystral, contudo aos seus setenta anos decidira retirar-se do comando e aproveitar o resto da sua vida em Rening, a sua terra natal, que ficara na fronteira do território dos Mystral e dos Seth. Onde desde a seis anos atrás começara a treinar Lain e Kori, que apesar de serem os únicos jovens com idade para treinarem, eles tinham o treino de verdadeiros guerreiros de elite pois, em momentos sérios esqueciam toda a sua infantilidade e concentravam-se no que era necessário:
- Lain cita-me a lei nº29 do código de batalha dos Mystral?- Perguntou ele a Lain que respondeu imediatamente, pois ele e Kori tinham decorado o código.
- Mestre Satar! A lei refere que em batalha, nunca devemos estar só concentrados num oponente apenas, pois isso pode custar-nos a vida. - Kori continuava ao seu lado, calado. Satar olhou para ele e disse:
- Tu! Pega na tua espada e Lain, tu também, vamos ver de que são capazes. - Satar pegou também na sua. Lain e Kori olharam um para o outro e acenaram um ao outro. Satar olhava de um para o outro. No momento em que Satar passou o olhar de Kori para Lain, Kori desapareceu, reaparecendo no ar, desferindo um golpe sobre a cabeça de Satar, mas este bloqueou com o pau, Lain desapareceu e reapareceu ao pé de Satar desferindo um golpe na direcção do seu ventre, Satar saltou para trás desviando-se do golpe. Kori aterrara e atirara o seu pau para Lain que o recebeu com a mão livre, Kori correra mais rápido que o vento contra Satar e desfere-lhe um soco, mas o velho para-o com as mãos, mas Kori sorri e soca com a outra, Satar trava-a com a outra mão livre. Satar apercebe-se do erro quando Kori lhe agarra as mãos impedindo-o a mexer-se, na sua frente surge Lain que com as duas espadas desfere um golpe sobre Satar, ficando a centímetros de o atingir:
- Mestre. Acho que está decidido, o primeiro ganhamos nós! - Disse Lain apontando as espadas ao coração de Satar. Este acena afirmativamente e acrescenta:
- Foram manhosos! Aprenderam a trabalhar em equipa. - Kori sorri e larga Satar, que aterra de pé e começa a sacudir a roupa.
- Mestre, somos bons nisso. - Responde Kori, que recebe o pau de Lain. Os três afastam-se com um salto, depois Kori senta-se e Lain e Satar atiram as espadas e começa um combate de força mental. Do lago surge dois pilares de água que Kori mentalmente coloca no meio uma pedra a flutuar então os pilares dobram-se e as suas pontas tocam nas pedras, Satar e Lain preparam-se, Kori ainda a controlar a pedra anuncia:
- Agora! - E larga a pedra, mas ela paira no ar pelo choque dos pilares que tentam a todo o custo obrigar o outro pilar a recuar e assim colocar a pedra no campo do adversário.

ainda ñ dá para ver muito (porrada mas ainda ñ pode ser muito señ era muito violento) xD mas prometo k haverá violência, sangue e terror num capitulo especial para isso xD

Um abraço Comunidade FOP!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wolfkin
Wolfkin
Wolfkin
avatar

Masculino Libra Cavalo
Aniversário : 25/09/1990
Idade : 27
Localização : Mif od Odnum logo no virar do Fim do Mundo
Mensagens : 4183
Data de inscrição : 26/12/2007

MensagemAssunto: Re: As Crónicas de Talis- A Amizade Eterna   Sab Ago 15, 2009 9:23 pm

1ª coisa. Precisas de carregar mais vezes no Enter lol

A estória parece-me boa mas acho q podias ter poupado bastante explicação na parte das raças. Acharia melhor que falasses das raças quando aparecessem mas isto é só uma opinião.
Uma coisa que também não deu para perceber é se as personagens estão a par da estória toda. Talvez uns diálogos bem colocados poderiam dar a entender o que eles sabem.

De resto parece-me bem, continua.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yumi tenshi

avatar

Feminino Touro Dragão
Aniversário : 17/05/1988
Idade : 29
Localização : Fly in the sky
Mensagens : 659
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: Re: As Crónicas de Talis- A Amizade Eterna   Qua Ago 19, 2009 4:48 pm

Concordo com o wolfkin em relação do "enter" .
Gostei do titulo "Amizade Eterna" significa que das muito valor a amizade. Gostei porque também dou muito valor a amizade.

Em termos gerais acho que foi um bom começo.
Continua Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Linderman

avatar

Masculino Peixes Cabra
Aniversário : 21/02/1991
Idade : 26
Localização : Porto
Mensagens : 874
Data de inscrição : 23/07/2009

MensagemAssunto: Re: As Crónicas de Talis- A Amizade Eterna   Qui Out 22, 2009 10:58 am

Bom começo pah = )

Só tive tempo de ler agora e fico já à espera do próximo.

Abraço.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: As Crónicas de Talis- A Amizade Eterna   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
As Crónicas de Talis- A Amizade Eterna
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Crónicas 3º Moto-Churrasco de Pinhal Novo
» Olá meninas!
» Olá a todas a meninas arteiras
» II - O laço de uma amizade!
» Sala das Troubletones

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Forum Otaku Portugal :: Fan Zone :: FanFic-
Ir para: